Feeds:
Posts
Comentários

Posts com Tag ‘nu Murilo Rosa’

Thiago Lacerda na 12ª edição da revista Poder.”De Olho por Marco Felipak”

Thiago Lacerda na Poder

Thiago Lacerda na Poder

12ª edição da revista Poder
 
O ator Thiago Lacerda deixou um pouco o personagem Calígula, o qual vive intensamente no teatro atualmente, e posa para um editorial na revista Poder do mês de março, edição de aniversário da revista. Na pele do insano imperador romano, Thiago entende que a realização da peça é um marco em sua trajetória. “Esse projeto marca a ruptura com uma certa caretice que andava me incomodando. Ter aceitado o desafio foi um dos maiores acertos da minha carreira. Calígula transformou algo em mim e acalmou muitas inquietações. Estava precisando de gás para voltar a fazer TV”, diz.

tlacerda-by-sacha-hochstetter-3pThiago, que está escalado para a próxima novela das 8 de Manoel Carlos, escreveu de próprio punho o texto que acompanha suas fotos sobre viver um personagem que é sinônimo de preconceito e ignorância, inclusive a sua própria, ao receber o texto da peça: tlacerda-by-sacha-hochstetter2-p
 Quando li o texto, tive certeza. Naquele clássico eu teria material suficiente para me levar a lugares que nunca tinha ido antes. É isso. Para mim, Calígula era um quarto escuro, desconhecido, desafiador e inóspito. Meu único guia seria a voz criativa e sensível de Gabriel Villela. Encaramos. Demos juntos a cara à tapa. E não existe nada mais revigorante que essa disponibilidade artística. Pode bater! Mesmo que seja um aplauso.
Calígula tem bagunçado os conceitos e os preconceitos de muita gente, inclusive os meus. Tem surpreendido uma plateia efusiva, tem exposto, tal qual fratura, a ignorância de muita gente.
Minha busca continua e o imperador ainda vive!

Revista Poder/Fotos/Sacha Höchstetter

Fonte/Daniela Dantas

Silvia Vidigal Ramos – Taciana Veloso

Read Full Post »

Com duração de 5 dias e a presença de várias celebridades, LABRFF premiou Cauã Reymond, por “Se nada mais der certo”, e Leonardo Medeiros, em ‘Feliz Natal’, com o prêmio de melhor ator dividido. Selton Mello, foi o vencedor do prêmio de melhor direção. “Contratempo”, dirigido por Malu Mader e Mini Kerti, melhor documentário. Murilo Rosa foi eleito melhor ator pelo júri popular.

Melhor Ator: Murilo Rosa

Melhor Ator: Murilo Rosa

 

O ator Cauã Reymond levou o prêmio de melhor ator juntamente com Leonardo Medeiros. Entre as mulheres também houve empate, entre Cláudia Abreu e Caroline Abras. Murilo Rosa foi escolhido melhor ator pelo júri popular, e Malu Mader e Mini Kerti ganharam o prêmio de melhor documentário, pela direção de “Contratempo”.phoca_thumb_l_logo_labrff

Leonardo Medeiros prêmio de melhor

Leonardo Medeiros prêmio de melhor

 

Selton Mello mereceu atenção especial, já que “Meu nome não é Johnny”, onde é protagonista, foi escolhido como melhor filme. Além disso, Selton estreou maravilhosamente na função de diretor, arrebatando o prêmio de melhor direção, por “Feliz Natal”.phoca_thumb_l_marcio_premio6

Festival de talentos By Brasil.
phoca_thumb_l_daniela_escobar_altaphoca_thumb_l_selton20cleo20gondola

phoca_thumb_l_waldick20sempre20no20meu20corao2001_alta

Dustin Hoffmann

Dustin Hoffmann

 

 

phoca_thumb_l_murillo_rosa_024-by_ana_paula_negrao

phoca_thumb_l_joel20pizzini20dustin20hoffman20e20paloma20rocha20-20by20thiago

phoca_thumb_l_caua-by_ana_paula_negrao

Resultado

Júri Oficial
Melhor filme: “Meu nome não é Johnny”
Melhor Direção: Selton Mello, pelo filme “Feliz Natal”
Melhor Atriz: empate entre Cláudia Abreu, pelo filme “Os Desafinados”, e Caroline Abras, pelo filme “Se nada mais der certo”
Melhor Diretor de fotografia: Lula Carvalho, pelos filmes “Feliz Natal” e “A Festa da Menina Morta”
Melhor Roteiro: Matheus Nachtergaele e Hilton Lacerda, pelo filme “A Festa da Menina Morta”
Melhor Ator: empate entre Leonardo Medeiros, pelo filme “Feliz Natal” e Cauã Reymond, pelo filme “Se Nada mais der certo”

Júri Popular
Melhor Ator: Murilo Rosa
Melhor Documentário: “Contratempo”, de Mini Kerti e Malu Mader
Melhor Curta: “Sickiu Vérimanxi”, de Igor Spacek e Ivan Spacek
Melhor Curta de Animação: “Dossie Rê-bordosa”, de César Cabral
Prêmio especial pela restauração e preservação da memória de Glauber Rocha: Paloma Rocha

Informação à Imprensa:
Luiz Carlos de Oliveira logo

 

AEncerrada domingo, dia 15 de março, a 2ª Edição do Los Angeles Brazilian Film Festival terminou domingo, dia 15 de março, no The Landmark Cinema, Westside Pavilion, em Los Angeles (EUA). Prestigiado até mesmo pelo ator Dustin Hoffmann e a atriz Jenn Gotzon, o evento também recebeu a presença de inúmeras personalidades brasileiras e internacionais.
Cauã Reymond levou o prêmio de melhor ator

Cauã Reymond levou o prêmio de melhor ator

Read Full Post »

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 4.532 outros seguidores