Dia Nacional de Combate ao Colesterol

A data foi criada para informar sobre o vilão das doenças cardíacas

 

O dia 08 de agosto foi definido há 10 anos como o Dia Nacional de Combate ao Colesterol para conscientizar sobre a importância das taxas estarem em harmonia com o organismo. Conhecido popularmente como o “inimigo do coração”, o colesterol elevado faz com que o lipídeo (gordura) tenha facilidade em se alojar nas paredes das artérias do coração, causando problemas sérios como acidente vascular cerebral (AVC) ou infarto do miocárdio.

Mesmo aqueles que nunca mostraram sintomas do problema devem ficar alertas – as estatísticas mostram que em 2012, nada menos que 40% dos brasileiros apresentavam colesterol alto. O colesterol elevado é um dos principais fatores de risco para as chamadas doenças cardiovasculares, que segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) são responsáveis pela morte de 17 milhões de pessoas anualmente em todo o mundo.unnamed (11)

Segundo a médica nutróloga Debora Froehner, diretora da clínica Nutrocare e  coordenadora clínica da terapia nutricional do Hospital do Idoso Zilda Arns, é importante estar alerta à alimentação para prevenir o problema.“Aproximadamente 70% do colesterol é produzido pelo fígado e os outros 30% provêm da dieta alimentar. Cardápios com frituras, carnes processadas (salame, linguiça, salsicha) e alimentos ricos em gordura como bacon, carne de frango com pele, manteiga, creme de leite e nata, apresentam uma grande quantidade de colesterol. O ideal é que tais alimentos sejam excluídos ou pelo menos reduzidos das dietas”, afirma a especialista em nutrologia.

Os dois tipos mais conhecidos de colesterol são: o HDL (bom), que retira o colesterol ruim da parede do vaso e leva para o fígado para que ele seja metabolizado; e o LDL (mau) é absorvido pelos vasos sanguíneos, gerando a placa de gordura que causa obstrução das artérias.

Dra Debora Froehner explica que a alimentação mais indicada para combater o colesterol é bastante balanceada. São inclusos alimentos como peixes ricos em ômega 3 (atum, salmão, bacalhau, entre outros), frutas (vermelhas e cítricas, além de uva e abacate), oleaginosas (nozes, castanha do pará, castanha de caju etc), soja e derivados, tomate, chia, quinua, linhaça, óleos vegetais, quiabo, berinjela, alho, cebola, feijão e aveia.

Vários grupos devem atentar ao que é ingerido, inclusive os adolescentes. De acordo com estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) sobre a dieta alimentar do brasileiro, pessoas de 14 a 18 anos alimentam-se de muitos itens com colesterol elevado. Idosos, diabéticos e indivíduos com maior risco cardiovascular precisam ficar igualmente alertas.

“Além do cardápio saudável é válido ressaltar que outras atitudes podem ajudar a combater o colesterol: prática de atividades físicas regulares com ênfase em exercícios aeróbicos; evitar tabaco e álcool; e atentar ao fator emocional, evitando picos de estresse”, finaliza a médica.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s