Em Campo Mourão, Beto Richa destaca força da produção rural na economia do Paraná

O governador Beto Richa disse nesta sexta-feira (8), em Campo Mourão, que continuará investindo fortemente na infraestrutura e em ações para fortalecer a produção rural no Estado. Richa destacou a grande participação do setor na economia brasileira e paranaense. “Se não fosse o trabalho de quem produz no campo, o Produto Interno Bruto (PIB) do país seria negativo”, afirmou o governador.unnamed (6)

A afirmação foi feita durante a inauguração da empresa M.A. Máquinas Agrícolas, em Campo Mourão. “Mais uma vez, o campo salva a economia brasileira, garantindo o superavit na balança comercial e as riquezas que o Brasil pode comemorar hoje”, completou. O crescimento do Paraná, que é um grande estado agrícola, também foi acima da média nacional. O Paraná cresceu 4%, enquanto o Brasil, apenas 1,7%.”

O governador destacou o compromisso com o setor. “Nosso governo apoia decisiva e vigorosamente o setor e acolhe com respeito e sensibilidade as propostas dos produtores rurais”, disse. Richa enumerou avanços da agricultura paranaense nos últimos anos, com investimentos para fortalecer o desenvolvimento da vida no campo. “O Estado é um grande aliado de quem produz e gera emprego e renda”, afirmou.unnamed (7)

Entre os programas citados pelo governador está o Patrulha do Campo, que já ultrapassou a marca de 2.500 km de estradas rurais recuperadas com qualidade. Além disso, Richa destacou os investimentos no Porto de Paranaguá para melhor escoar a produção do Estado. “Um Porto eficiente resulta em economia para quem produz”, disse. “Tiramos o Porto de Paranaguá das páginas policiais dos jornais e hoje ele é mencionado como o grande recordista no número de exportações”, completou.

Para valorizar as famílias do campo, Richa destacou a retomada de programas como calcário e óleo diesel, microbacias e a construção de casas rurais. “Temos 12 mil unidades habitacionais no campo, entre entregues ou em fase de construção”, disse.

O governador lembrou ainda que o Paraná foi o terceiro maior gerador de empregos com carteia assinada em 2013. De acordo com ele, em três anos foram gerados 360 mil novos empregos, impulsionados também pela atração de novas indústrias nacionais e internacionais através do programa Paraná Competitivo. “Dos novos empreendimentos no Estado, 75% estão instalados nas cidades do interior”, ressaltou.

Para o senador Álvaro Dias, que acompanhou Richa, o agronegócio paranaense é um exemplo de competência, elevada produtividade e sabedoria na preservação da fertilidade de solo. “O que nos falta muitas vezes é uma relação comercial com o mundo mais igual. Os produtores produzem bem, são competentes, mas na hora de comercializar com os países de primeiro mundo, têm desvantagens, por causa do protecionismo, das barreiras alfandegárias e da carga tributaria imensa”, afirmou. “Isso tira do produtor, da produção e do desenvolvimento nacional”, completou o senador.

DIÁLOGO – O presidente da Agroindustrial Cooperativa (Coamo), José Aroldo Gallassini, afirmou que o diálogo com o governo estadual fortalece o trabalho dos agricultores. “A região é pujante, bem produtiva, com empresas grandes e está crescendo cada vez mais. O Governo do Estado é um parceiro e temos um trabalho importante com a facilidade de relacionamento do governador”, afirmou.

Hoje, a Coamo está presente em 69 municípios, sendo nove no estado de Mato Grosso do Sul, quatro em Santa Catarina e 56 paranaenses. A cooperativa é um importante agente de desenvolvimento por meio de compromisso com os cooperados, disponibilizando relevantes benefícios como assistência técnica para difusão de pesquisa e tecnologia, aumento da produtividade, diversificação e renda da propriedade, além de colaborar decisivamente para a melhoria da qualidade de vida e do meio ambiente produtivo.

MÁQUINAS AGRÍCOLAS – A unidade funcionava em um prédio alugado e precisou de um novo espaço devido ao aumento de demanda. De acordo com o presidente da empresa, Marcos Antonio Giombelli, a necessidade de aumento de um espaço maior se deve ao fortalecimento do agronegócio no Paraná. “Estamos crescendo a cada dia e as vendas também. Isso porque o agronegócio é o que tem sustentado e economia do Brasil”, afirmou.

Empresa paranaense, a M. A. Máquinas Agrícolas emprega 473 funcionários em 11 cidades no Oeste e Noroeste do Estado. A empresa foi criada em 1996, com sede em Cascavel.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s