Feitiço contra o feiticeiro

Não é que o prefeito Gustavo Fruet (PDT) está levando a pior com a greve dos professores municipais. O Sismmac, sindicato que dirige a greve, está sabendo muito bem usar as redes sociais para combater o discurso da prefeitura que não tem dinheiro para atender a reivindicação do plano de carreira, apesar de na campanha ter afirmado que educação seria prioridade. Os professores questionam gastos aplicados em outras áreas como os R$ 2 milhões mensais de subsídio para empresas de ônibus, os R$ 140 milhões para o novo Centro de Convenções e, principalmente, os mais de R$ 100 milhões de gasto previsto para área de comunicação até o fim do mandato. unnamed (61)

A área de comunicação e redes sociais era tida como um dos pontos fortes da prefeitura, tanto que Fruet chegou a escalar Marcos Giovanella, diretor de mídias sociais da prefeitura, para dar um gás na campanha da aliada Gleisi Hoffmann (PT), candidata ao governo estadual. Mas justamente a publicação que questiona os gastos em mais teve curtidas, comentários e mais de 250 compartilhamentos, média muito maior que as publicações da prefeitura.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s