Entidades fazem oposição ao aumento do IPTU e ITBI em Curitiba

 A Câmara Municipal de Curitiba realizou audiência pública para discutir as propostas apresentadas pela prefeitura para aumentar, para o exercício de 2015, as taxas do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) e o Imposto Sobre Transmissões de Bens Imóveis (ITBI). A votação do tema, pelos vereadores, deve ocorrer até o próximo dia 15 de dezembro, quando os parlamentares entram em recesso.

 

A reunião contou com a participação da secretária de Finanças de Curitiba, Eleonora Fruet, que falou sobre a necessidade orçamentária do município, e de representantes dos setores da sociedade contrários aos aumentos: o presidente do Secovi-PR, Luis Antônio Laurentino; o presidente do Sinduscon-PR, José Eugenio Souza de Bueno Gizzi; entre dezenas de empresários e contribuintes, que estavam reunidos para sensibilizar os vereadores ao risco que tais medidas podem provocar para a sociedade curitibana neste momento econômico.

 

Segundo dados apresentados pelo setor da construção civil e habitação, Curitiba já apresenta uma das taxas mais elevadas de ITBI do país [sexta maior] e se a propostas da Prefeitura for aceita pelos vereadores ficará 0,1 ponto percentual atrás dos quatro capitais que têm as taxas mais altas (3%). Ainda de acordo com os dados apresentados 11 capitais do país, incluindo São Paulo e Rio de Janeiro, têm taxas de 2%.

 

“Somos totalmente contrários a esses aumentos, uma vez que percebemos a fragilidade do momento econômico ao qual o país está passando”, argumentou Laurentino. “O setor que representamos está apresentando aumentos suscetíveis nos prazos para venda e locação de imóveis e isso é muito preocupante”, apontou.

 

A apresentação realizada pelo presidente do Sinduscon-PR, mostrou que a arrecadação com IPTU na última década aumentou 62%, a de Imposto Sobre Serviços (ISS) em 214% e a de ITBI em 506%, no mesmo período. Segundo Gizzi, a aprovação deste projeto de lei pode gerar um efeito contrário. “Podemos ver, ao invés de um aumento na arrecadação, a inibição dos investimentos no setor”, defendeu.

 A secretária Fruet, por sua vez, atribuiu como um das necessidades em se aumentar os tributos à capacidade de investimento do município em saúde, educação e, também, para equacionar a defasagem proveniente da taxa de coleta de lixo. Segundo dados oficiais, a inadimplência no IPTU está na casa dos 12%.

Servidores da socioeducação iniciam treinamento na área de segurança

Servidores que trabalham nos Centros de Socioeducação (Censes) e em Casas de Semiliberdade de todo o Estado estão participando desde esta terça-feira (25) de treinamentos na área da segurança. As aulas acontecem, simultaneamente, em 13 municípios do Estado e são ministradas por instrutores da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

O treinamento faz parte da segunda etapa do Circuito de Capacitação da Socioeducação, promovido pela Secretaria da Família e Desenvolvimento Social, em parceria com a Escola de Governo e a Secretaria da Segurança Pública. Servidores da Socieducação participam de treinamentos na área

“Nesta etapa queremos capacitar os servidores da socioeducação para o gerenciamento de situações especiais, que envolvem a segurança dos adolescentes e das equipes”, explica a coordenadora de Medidas Socioeducativas da Secretaria da Família, Cláudia Foltran.

O treinamento é dividido em cinco temas e será realizado até junho de 2015, para que os 1.500 servidores da socioeducação participem de todas as capacitações. Os treinamentos acontecem nos municípios de Cascavel, Curitiba, Campo Mourão, Foz do Iguaçu, Laranjeiras do Sul, Londrina, Maringá, Paranavaí, Pato Branco, Ponta Grossa, Santo Antônio da Platina, Toledo e Umuarama.

Para o coronel Douglas Dabul, diretor de Ensino e Pesquisa da Polícia Militar e coordenador do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd), o treinamento contribuirá para a melhoria da qualidade do atendimento prestado aos adolescentes que cumprem medida socioeducativa. “Todos precisam saber agir e ter habilidade para atender os adolescentes em situações-limite e, com isso, minimizar possíveis ocorrências”, explicou.

TEMAS – O primeiro tema abordado é Socorros de Urgência, que ensina aos participantes técnicas de primeiros socorros até a chegada de equipe especializada. “Nesta capacitação, mostramos como deve ser feito o atendimento a vítimas nas situações mais corriqueiras, como queda, atropelamentos, acidentes, parada cardíaca e convulsões. São técnicas que garantem o suporte básico, impedem o agravamento da situação e salvam vidas”, explicou o 2º tenente Edinei, responsável pela capacitação de uma das turmas de Curitiba, na Academia Policial Militar do Guatupê, em São José dos Pinhais.

Na sequência, os servidores farão treinamento nas áreas de prevenção e combate a incêndios, defesa pessoal, gerenciamento de crises e uso de materiais de segurança.Servidores da Socieducação participam de treinamentos na área

O educador Ademir Pereira das Chagas, que trabalha há 20 anos em unidades de socioeducação, diz que a capacitação este sendo um novo aprendizado. “Participei de outros treinamentos, mas é preciso se atualizar. Conheci hoje técnicas mais avançadas no atendimento a pessoas com hemorragias e de verificação de sinais vitais, por exemplo”, disse.

Para Chagas, que atualmente trabalha no Cense Joana Miguel Richa, em Curitiba, o encontro com servidores de outras unidades ajuda ainda na troca de experiência.

O psicólogo Alexandre Waldrigues Werpachoski, que também trabalha no Cense Joana Richa, ressaltou que a capacitação fará com que todos os servidores das unidades socioeducativas estejam preparados para ajudar no atendimento aos adolescentes, em caso de situações especiais.

CIRCUITO – O Circuito de Capacitação da Socioeducação teve início no dia 7 de outubro e tem o objetivo de estimular a formação continuada dos servidores, para promover o alinhamento teórico-metológico do atendimento prestado em todo o Estado.

Além do treinamento na área da segurança, o Circuito promove capacitações que têm como tema o Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase), que regulamenta a forma como o poder público deve prestar atendimento especializado aos adolescentes autores de ato infracional; o trabalho em equipe; o fazer socioeducativo; adolescências e saúde mental.

A meta do programa é capacitar os 1.500 servidores da área. São assistentes sociais, auxiliares de enfermagem, enfermeiros, dentistas, educadores sociais, médicos, pedagogos, psicólogos, terapeutas ocupacionais, técnicos administrativos, administradores, motoristas, auxiliares de manutenção, diretores, diretores assistentes e chefes das unidades.

O Circuito faz parte do projeto do Governo do Estado de reestruturação do sistema socioeducativo do Paraná, iniciado em 2011.

Governo do Paraná abre licitação para construção do Cense em Cascavel

O Governo do Estado lançou nesta quarta-feira (26) o edital de licitação para a construção do novo Centro de Socioeducação I (Cense), em Cascavel, região Oeste do Estado. O valor máximo admitido para os serviços é de R$ 6,6 milhões. A empresa terá 360 dias para execução da obra.Projeto arquitetônico no novo Cense I de Cascavel.

O Cense I será construído com recursos do Fundo para a Infância e Adolescência (FIA), em uma área localizada na Rua Garrastazu Médici, esquina com a Rua Comil. A nova edificação terá oito blocos, sendo dois para alojamento e os demais para os setores administrativo, controle, saúde, desportivo, serviços e atividades. Além disso, o projeto prevê a construção de estacionamento, guarita, abrigo de resíduos e cisternas. A área total da unidade será de 1.252,30 m².

Para a secretária da Família e Desenvolvimento Social, Letícia Raymundo, a construção do novo Cense I representa mais um passo importante para o aperfeiçoamento dos serviços socioeducativos oferecidos no Paraná. “Assim melhoraremos o atendimento aos adolescentes. Logo o teremos o sistema mais estruturado do país, como determina o Sinase”.

INOVAÇÃO – O projeto arquitetônico da nova unidade, elaborado pelo setor de engenharia da Secretaria da Família traz um novo conceito. Ele apresenta várias modificações em relação ao modelo usado hoje, principalmente em relação à funcionalidade e estrutura.

A secretária explica que o principal diferencial está em apresentar menor quantidade de grades. A ideia é que se pareça mais com uma escola, um espaço educativo, sem reduzir a segurança da unidade.

ATENDIMENTO – O novo Cense I de Cascavel realizará o atendimento de internação provisória, caracterizado por privação de liberdade. O adolescente pode permanecer no local por até 45 dias. Nesse período, os adolescentes recebem escolarização e participam de oficinas culturais de curta duração, como iniciação de instrumentos musicais, criação literária, interpretação de texto, roda de leitura, teatro, musicalização, técnica vocal, artes circenses, entre outras.

ESTRUTURA – No Paraná existem atualmente 18 Centros de Socioeducação (Censes) e sete Casas de Semiliberdade. Desde 2011, o Governo do Estado investe fortemente para a reestruturação das unidades. Foram aplicados R$ 68 milhões em recursos, que também contemplam o fortalecimento das atividades de orientação profissional, lazer, cultura, esporte e escolarização dos adolescentes, além da capacitação e o aprimoramento de gestão dos servidores. Projeto arquitetônico no novo Cense I de Cascavel.

PROCESSO – O diretor-geral da Paraná Edificações, Luiz Fernando de Souza Jamur, explica que todas as propostas serão analisadas e classificadas pela Comissão de Licitação. “O critério para declarar o vencedor será o menor valor proposto para a obra e o cumprimento das exigências estabelecidas”, diz.

As consultas referentes a dúvidas de caráter técnico ou de interpretação do edital devem ser enviadas no endereço eletrônico:www.compraspr.pr.gov.br, – “questionamento”, até as 18 horas do dia 18 de dezembro. A abertura dos envelopes está programada para o dia 29 de dezembro, as 9h30, na Avenida Iguaçu, nº 420, 3° andar, Curitiba. A retirada do edital e dos elementos instrutores pode ser feita do site www.compraspr.pr.gov.br.

Prevenção de quedas é tema de palestra gratuita

Encontro faz parte da programação mensal do VITA Batel voltada para a terceira idade240639_458585_vita_batel

O risco de quedas está presente no dia a dia dos idosos. Após os 65 anos a incidência pode aumentar, resultando em fraturas e ocasionando internação e incapacitação, afirma a fisioterapeuta Chiara Andrade, do VITA Batel.

Estimativa do Ministério da Saúde aponta que uma pessoa com mais de 65 anos, em cada três, sofre com algum tipo de queda. Além disso, dos idosos que caem, um a cada 20 acaba tendo uma fratura ou necessitando de internação. Já dentre os mais idosos, com 80 anos ou mais, 40% caem a cada ano.

Preocupados com os números e focando na prevenção, o programa Viver Mais VITA, promovido mensalmente pelo Hospital VITA Batel, oferece no próximo sábado (29), às 8h30, a palestra “Riscos de quedas na terceira idade”. Chiara Andrade conversará com os presentes no CEVITA – Centro de Estudos do VITA Batel. A palestra será gratuita e aberta ao público.

Durante o encontro a fisioterapeuta vai destacar a importância do conhecimento sobre as principais causas de quedas, suas consequências e formas de prevenção. Segundo Chiara, a queda em pessoas idosas é um evento bastante comum que aumenta progressivamente com a idade em ambos os sexos e em todos os grupos étnicos e raciais. “Embora não seja uma consequência inevitável do envelhecimento, pode sinalizar o início de fragilidade ou indicar doença aguda”, alerta.

Fatores relacionados a quedas:
– Diminuição da forca muscular;
– Osteoporose;
– Anormalidades para caminhar;
– Arritmia cardíaca (batimento cardíaco irregular);
– Alteração da pressão arterial;
– Depressão;
– Senilidade;
– Artrose, fragilidade de quadril ou alteração do equilíbrio;
– Alterações neurológicas (derrame cerebral, Parkinson, Esclerose Múltipla e Alzheimer);
– Disfunção urinária e da bexiga.
– Uso controlado de determinadas drogas;
– Diminuição da visão;
– Diminuição da audição;
– Câncer que afeta os ossos;
– Deformidades nos pés (unhas grandes, joanetes dolorosos,…).

Viver Mais VITA – Melhor Idade: Criado em outubro de 2009, o programa tem como objetivo promover sistematicamente ações de promoção de saúde e prevenção de doenças, com foco na população com faixa etária acima de 60 anos. Os encontros mensais iniciam com um café da manhã, seguido de atividades físicas e culturais e de palestra. O Viver Mais VITA conta com o apoio do LANAC – Laboratório de Análises Clínicas, que oferece exames preventivos gratuitos aos 30 primeiros inscritos. Informações e inscrições pelo telefone: (41) 3883-8414.

Terceira idade – Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que, no Brasil, são quase 21 milhões de pessoas com mais de 60 anos, ou seja, 7,3% dos habitantes do país. No mundo, o número de idosos com idade acima dos 65 anos era de 506 milhões em 2008, segundo o Departamento do Censo dos EUA. A entidade prevê que a terceira idade componha 14% da população global em 2040.

Curitiba recebe espetáculo “Perdas e Ganhos” com Nicette Bruno

Curitiba recebe espetáculo “Perdas e Ganhos” com Nicette Bruno

240544_458276_nicetteA peça com texto de Lya Luft e direção de Beth Goulart terá apresentações nos dias 6 e 7 de dezembro, no palco do Teatro Fernanda Montenegro

O Teatro Fernanda Montenegro será palco do espetáculo “Perdas e Ganhos”, com Nicette Bruno, nos dias 6 e 7 de dezembro. Com texto de Lya Luft, a peça tem adaptação e direção de Beth Goulart. Os ingressos custam R$ 80,00 (inteira) e R$ 40,00 (meia) e já estão à venda na bilheteria do teatro, localizado no Shopping Novo Batel. As apresentações acontecem às 21h no sábado (dia 6), às 21h e no domingo (dia 7), às 20h.

Guiada pela emoção, Nicette propõe reflexões sobre maturidade, valores familiares, escolhas. “Perdas e Ganhos” é uma montagem sobre superação e apresenta questionamentos sobre o tempo, dificuldades e as transformações. O projeto é um desejo de mãe e filha há quatro anos. Na adaptação, Beth apresenta três personagens da obra “O silêncio dos Amantes”, também de Lya, para interagir com a figura da narradora de Nicette, que também serão interpretadas pela atriz, criando um jogo de envolvimento e distanciamento dos temas abordados.

O espetáculo tem como um de seus objetivos levar o público para um processo reflexivo diante da vida, de suas escolhas, atitudes e opções, valorizar os afetos e as relações que desenvolvemos desde o nascimento com nossa família, amigos, amores, consigo mesmo e com a natureza. Como lidamos com o tempo, sabemos envelhecer com sabedoria? Sabemos superar os momentos difíceis ou nos entregamos ao desânimo e a frustração?

“A vida é um processo de constantes transformações e isso nos assusta. Aprender a encontrar a força dentro de nós é uma das lições que a vida nos propõe. Às vezes precisamos perder para valorizar o que agora perdemos uma pessoa, a saúde, o emprego, amores ou a própria vida”! afirmam Nicette e Beth. “Conhecer o pensamento de autores importantes aguça nosso próprio pensamento e amplia nosso olhar diante do mundo, da arte e do ser humano”, revelam. Uma equipe de peso integra a ficha técnica do espetáculo: Maneco Quinderé assina a iluminação e Ronald Teixeira o cenário.

Serviço
Espetáculo “Perdas e Ganhos”
Data: 6 e 7 de dezembro
Horário: 21h (sábado) e 20h (domingo)
Ingressos: R$ 80,00 (inteira) R$ 40,00 (meia)
Local: Teatro Fernanda Montenegro – Shopping Novo Batel
Endereço: Al. Dom Pedro II 255 Batel – Curitiba
Duração: 1 hora
Classificação: 12 anos
Ingressos: R$ 80,00 (inteira) Descontos: 20% para clientes Bradesco e Bradesco cartões e 50% Clube do Assinante Gazeta do Povo

Contas externas do país têm o pior resultado da história

O resultado das transações correntes seguiu negativo no mês de outubro ao registrar um déficit de 8,13 bilhões de dólares, o pior resultado para mês desde o início da série histórica, em 1980, de acordo com informações do Banco Central (BC), divulgadas nesta segunda-feira. Apesar disso, o chefe do departamento Econômico do BC, Tulio Maciel, considerou que, como os volumes antes dessa data eram menores, é possível considerar que é o maior déficit desde 1947, quando o BC começou a levantar dados gerais sobre as transações correntes. As informações são da Veja.com
 
O desempenho foi provocado pelo mal desempenho comercial e por elevadas remessas de lucros e dividendos ao exterior. Em setembro, houve déficit de 7,90 bilhões de dólares. Já no acumulado em 12 meses encerrados no mês passado, o déficit foi de 84,42 bilhões de dólares, o equivalente a 3,73% do Produto Interno Bruto (PIB).
 
Contribuíram para o saldo negativo no mês o déficit de 1,17 bilhão na balança comercial, pior resultado para outubro desde 1998, e as remessas de lucros e dividendos, que somaram 1,63 bilhão de dólares em outubro, frente a 1,34 bilhão em igual mês de 2013.
 
Já os gastos líquidos de brasileiros no exterior com viagens atingiram 1,637 bilhão de dólares em outubro, ante 1,760 bilhão de dólares em igual mês do ano passado. Segundo Maciel, a recente alta do dólar tem influenciado essa conta.
 
De forma geral, as contas externas do país continuam mostrando um quadro preocupante, de déficit crescente apenas parcialmente coberto por investimentos estrangeiros. Em outubro, os Investimentos Estrangeiros Diretos (IED) somaram 4,97 bilhões de dólares, acumulando no ano saldo positivo de 51,19 bilhões de dólares. Faltando apenas dois meses para o fim do ano, o número acumulado do ano ainda precisa somar mais 11,8 bilhões de dólares para alcançar a previsão do BC, de terminar com 63 bilhões de dólares.
 
Ano – No ano, o rombo na conta de transações correntes soma 70,69 bilhões de dólares até outubro, acima dos 67,37 bilhões de dólares em igual período de 2013. A projeção do BC para 2014 é de um déficit de 80 bilhões de dólares.unnamed (37)

Dilma agora frita ministros antes de nomeá-los

Josias de Souza

Dilma Rousseff tornou-se uma mandatária sui generis. Tem dois ministros da Fazenda e não tem nenhum. Guido Mantega foi demitido em setembro. E permanece no cargo como um ministro cenográfico. Joaquim Levy foi convidado nesta sexta-feira (21). Mas seu nome não foi anunciado formalmente. A presidente já tinha avisado que, reeleita, seria a mudança de si mesma. Mas ninguém suspeitou que tentaria compensar a carência de miolos na área econômica com o excesso de cabeças.

Lula aconselhara Dilma a apressar a escalação do seu time econômico, para disputar com o petrolão o espaço nas manchetes. A pupila deu ouvidos ao patrono. Mas conduziu o processo à sua maneira. Inovadora, levou o novo titular da Fazenda à frigideira antes mesmo de nomeá-lo. Maquiavel não teria feito melhor. Nunca nenhum presidente fizera o mal tão bem.unnamed (36)

Para a Fazenda, Dilma chamou o preferido de Lula: Luiz Carlos Trabuco, presidente do Bradesco. Que refugou o convite. Além de deixar boquiabertos Armínio Fraga e Neca Setúbal, a presidenta informou para Joaquim Levy, hoje também um executivo do Bradesco, que ele não era sua primeira opção. O mercado festejou mesmo assim. A Bolsa chegou a subir cinco pontos.

Na pasta do Planejamento, Dilma decidiu acomodar Nelson Barbosa, que sonhava com a Fazenda. No Banco Central, manteve Alexandre Tombini, que também vinha sendo estimulado a acalentar a perspectiva de virar o novo Mantega. Consumada a escalação, armou-se no Planalto o palco para o anúncio. A imprensa mobilizou-se.

Súbito, Dilma mandou dizer que decidira adiar a formalização de suas escolhas. Por quê? Sabe Deus! Talvez queira dar ao PT, crítico feroz do pensamento médio de Joaquim Levy, a oportunidade de bombardeá-lo por uma semana.

Ficou entendido que, antes de tomar uma decisão tão importante quanto a escolha da equipe que vai gerir a herança perversa deixada pela velha Dilma, a nova Dilma pensa duas vezes, analisa todas as possibilidades, consulta o Lula… Uma vez tomadas as decisões, faz o contrário. Ou faz aquilo mesmo que decidiu. Pouco importa. Tudo é ocasional. Certo mesmo só o novo gosto da presidente. Ela agora prefere ministros bem tostadinhos.